Fragmentos do Cotidiano – Luxúria

– Assim não dá, lá vem você de novo com esse papinho.

– Pra você ver, Joca. Sua boca mesmo disse: de novo! E se é de novo, é porque ainda não foi resolvido. Ela sempre está entre a gente, não aguento mais isso!

– Quem não aguenta mais isso sou eu, Simone!, e a coitada da Paula!

– Coitada??

– Toda vez você faz suas insinuações, todo mundo já percebeu sua neura, Pelo amor de Deus, você está precisando voltar para terapia, tudo era muito melhor!

– Melhor, né?! Só se for pra você e aquele médico falso, diploma comprado. Tentou me fazer acreditar nas suas mentiras, só que eu descobri tudo, desde a festa do Euclides que eu sei de tudo, não adiant…

– Bem que sua mãe me avisou que seu ciúme era doentio, mas nunca achei que fosse esquizofrênico também! Acreditar em coisa que não existe, em minhoca da sua cabeça… É demais.

– Demais são suas artimanhas… Pensa que não sei que você marca seus encontros com a Paula, hein? Ela sempre aparece onde chegamos, sempre está aonde vamos… Quantas coincidências, não acha? Não vou voltar pra porcaria de médico nenhum, não vou… Ou melhor, vou sim!, mas eu que escolho dessa vez.

– Perfeito! Vai ser ótimo ver você caindo do cavalo…

– Terapia de casal. Nós vamos fazer terapia de casal, eu e você.

– O quê?? Eu não preciso de terapia, você é quem precisa!

– Tá com medinho, meu bem?

– Não tenho que me prestar a esse papelzinho ridículo, Simone, vocêtá exager…

– Ou é isso, ou nada. Só volto sob essa condição.

– Você está louca…

– Você é que está me deixando louca!

Anúncios