Fragmentos do Cotidiano – Inveja

inveja

Caracoles, já são cinco e meia, mal dormi essa noite e tenho que levantar de madrugada pra não pegar trânsito. Sortuda é a Clarinha, que trabalha em casa, de pijama e chinelo, acorda dez minutos antes do horário do expediente. Mas se fosse só isso, ainda vá lá, o pior é esse guarda-roupa muxibento, com as mesmas roupas de sempre, não tem uma combinação que eu ainda não tenha feito. Eu, hein, bom mesmo seria ter o closet da Joana, da diretoria, que nunca vi repetir uma peça que fosse, deve comprar várias delas no brechó, só pode ser. Ou então trabalhar na loja que a Lurdes tem, comprar tudo com desconto é o que há! E ainda tenho que aguentar essa cafeteira, a que o Pedro tem na sala dele é bem melhor, dá pra limpar por dentro e até deixar programado pro dia seguinte; combina com a torradeira que vi na novela ontem, toda cromada, um luxo pra cozinha de qualquer um, pra minha então! Ai de mim se eu fosse falar de ter que pegar ônibus… Todo breakfast fica um porre! Se eu tivesse um carro, nem precisa ser do tipo carrão, como o da Wanda mesmo, que tem rádio com devedê e ar condicionado, isso sim que é saber pegar trânsito, garanto que nem ligava. E também não precisa de exagero, como o Carlos que tem motorista, mas não seria uma má ideia se eu tivesse como pagar, claro. Ou quem sabe um noivo, que nem a Carmem tem, que leva pra cima e pra baixo, fica praticamente à disposição, quando e onde for. Sem nada disso, dose é ter que encarar o chefe que eu tenho, o do Joca é bem bior, com certeza!, cara grosso igual nunca vi! Por isso é que queria mesmo mudar pra área do Nando e da Beth, esses dois é que são felizes!, mais ainda a Beth, com o maridão que ela tem, afê! Se tivesse um daqueles, não ligava pra horário, roupa, café, carro, nada!

Ainda assim, sortuda mesmo é a Clarinha.

Anúncios