Conto “Paralelamente”, em Coletivo Claraboia

7 a.m. Acorda se espreguiçando. Ainda deitado, enquanto tira o pijama, joga o cobertor para o lado. Levanta esfregando os olhos, escova o dente ao mesmo tempo que troca, desajeitado, de roupa.

7:07 Poe água e leite para esquentar, passa manteiga no pão e poe o pó de café no coador. Com a primeira mordida, poe o açúcar na xícara. Desliga água e leite, despeja um no coador, outro sobre o açúcar. Uma mordida, poe o café. Mastiga e mexe, mastiga e mexe, um gole, outra mordida, amarra o cadarço, uma mordida, amarra o outro. Mais um gole, uma mordida, abotoa dois botões, um gole, uma mordida, os botões. O último gole já lavando a xícara.

7:18 Assiste o noticiário e põe a meia com a mão direita, escova o cabelo com a mão esquerda. Anda feito um pato pela casa, tentando encaixar os sapatos no pé, pegando chaves, documento e blusa.

7:25 Sai de casa pensando em como demora pra se arrumar.

Anúncios