Ás, Viga e cia

O luar segue o ronco do motor A luz que dança no seu rebolado Garoa fina me faz intrigado Vento que sopra espalha vapor Grão de areia entra no meu olhar Folha que… Continuar lendo

Personagens

Um Palhaço que perde o nariz, a sua graça e não quer mais subir no palco. Um Anão traumatizado e, portanto, mudo. Um Dono de Circo que quer, a todo custo, salvar a… Continuar lendo

Vontade

  Em meio a tantos planos, um dia ele acreditou que poderia ser feliz.  

Declaração

E se o mundo reclamar que falo demais de mim, vou reclamar que ele é quem fala pouco de si. E obrigada, Montaigne!, por me iluminar mais esse caminho…

Mais ainda

O amor, meu caros, não é o que se diz por aí, tampouco aquilo que se vê ou se sente. O amor, há tempos ele não está mais no coração. No peito hoje… Continuar lendo

A rosa, a revoada e a saudade

Quando o conheci, é como se tivesse me preparando para desbravar mundos. Com a delicadeza de um príncipe, ensinou-me a olhar diferente para as rosas, a entender os adultos e a ver muito… Continuar lendo

Na boca da noite

Se ele sabia que estava sendo seguido? Claro. Calculava os passos, a velocidade, o tempo e as esquinas que virava. Tinha seu destino em mente: a orla de Copacabana. Se precisasse parar em… Continuar lendo

Póstumo

Por tudo o que um dia fomos, por um passado intenso e curto que já não volta mais, pelo seu desejo inconsciente de partida é que te desejo um feliz aniversário. Afinal, você… Continuar lendo

Por Associação

Parque: grama, cachorro, brincadeira, corda, forca, morte, vida, fênix, bruxo, livro, texto, escrita, história, imaginação, sonho.   Sonho: sono, cama, cobertor, frio, chuva, arco-iris, céu, azul, mar, água, banho, piscina, praia, areia, castelo,… Continuar lendo

Três dias de merda

Maria não sonhava mais, estava na hora. Vestiu-se. E que se dane! Não combinava cores, nem estampas; sequer pegou o guarda-chuva; mas decidiu prender o cabelo. A promessa para o dia era como… Continuar lendo

Filosofia parental

      Temos problemas demais apenas porque pensamos demais. Se, ao menos, conseguissemos parar de pensar…   Talvez alguns problemas, automaticamente, se resolvessem.      

Mãe de dois – Última parte

Anyiê havia recebido duas propostas para vender os filhos, enquanto eram bebês. Uma mãe desesperada e um homem com medo de perder a herança do avô. Não aceitou nenhuma das ofertas. Seu destino… Continuar lendo

Mãe de dois – Parte III

Quando amanhecia e era hora de voltar para casa, Anyiê cruzava o mercado ainda em montagem na rua e levava sempre um bocado de chá para o desjejum dos pequenos. Desde que dispensara… Continuar lendo

Mãe de dois – Parte II

  Parte II Viviam numa colônia brasileira, em Delhi, no norte da Índia. O movimento por ali era sempre grande, inclusive de turista, o que rendia à Anyiê um lucro bom em épocas… Continuar lendo

Mãe de dois

Parte I Sua escolha não lhe aparentava ser a pior, tampouco a que sempre sonhara. Serviria para colocar a comida na mesa, para não deixar faltar nada aos gêmeos e isso lhe bastava.… Continuar lendo

Ngoma

Pata de boi esburaqueia             terreiro do galo que vai berrar;             canta, ama, batuqueia             e não tem pressa pra acabar.           roda roda          roda           roda A flor desabrocha na… Continuar lendo

Outono

Antes do inverno, era comum sairmos à caça das folhas secas. Quem achasse a de maior tamanho até a hora do grito seria o vencedor e teria o direito de comer dois pedaços… Continuar lendo

Eu te desejo…

Eu te desejo não parar tão cedo, pois toda idade tem prazer e medo. E com os que erram feio e bastante, que você consiga ser tolerante. Quando você ficar triste que seja… Continuar lendo

Santa Vírgula!

Há algum tempo a vírgula é um problema para muitas pessoas. Leitores e escritores. Não mais para uns do que para outros. O que antes marcava o ponto de respiração na leitura da… Continuar lendo

Sinopse de romance: “Sete dias”

Um dos meus projetos foi começado há algum tempo, alguns meses para ser mais específica.   Com a correria que se tornou a minha vida, não pude ainda dar continuidade neste ou em… Continuar lendo

Quinta Poética – 26 de maio

Trechinho de .:.O nariz do palhaço.:.

Apenas para deixar o gostinho de “quero mais”, segue trecho da minha peça, ainda em construção… Entra a Trapezista e Malabarista Trapezista Você ta aí, Palhaço! (palhaço não responde) O seu Dono do… Continuar lendo

Literatura Infanto-Juvenil com Marcelo Maluf

Canto dos Livros: Como é escrever para jovens? Quais os cuidados a tomar? Marcelo Maluf: Escrever para jovens, em essência, é como escrever para qualquer público, valorizando a qualidade do texto. Mas uma… Continuar lendo

Biscoitos da Vó Jandira

Justo naquela tarde ele aparece. E Álvaro realmente queria comer toda a fornada de biscoitos. Restava só um punhado deles, mas sabia que sua mãe ficaria muito brava se comesse tudo. Mas ela… Continuar lendo

Poema da Madrinha

Menina quando encara seu mar – trilho de estrela faz força com o coração. Na marola não quer se afogar.

… tem que querer forte!

Certa vez escutei de um senhor a seguinte frase: “pra querer alguma coisa, não basta simplesmente dizer que quer.Tem que querer e querer forte pra conseguir.” Essa coisa de “querer forte” me pegou… Continuar lendo