Dica de Leitura: “Réquiem: Sonhos Proibidos”, de Petê Rissati

O primeiro romance de Petê Rissati já arrebenta a boca do balão.

Ficção científica com enredo muito bem elaborado, Petê não economizou palavras para fazer uma história envolvente e chocante. Quem diria que o futuro pode nos reservar a possibilidade da proibição de sonhar? E pior: sendo oficialmente julgados e condenados pela última liberdade que nos pertence.

Ivan G., um ser humano completamente comum, que tem um emprego como qualquer outro, que vive uma vida dentro dos padrões de normalidade estabelecidos pelo Governo Mundial, esquece um dia de tomar o seu remédio, o réquiem – Repressor Químico para Ecmnésia Mensurada – e sonha. Para seu azar (ou sorte!) é sequestrado por pessoas que lutam contra essa repressão e acaba conhecendo um mundo à parte, fora dos olhos e, portanto, do domínio dos Grandes Líderes Mundiais.

Essa liberdade propicia a Ivan uma reorganização de suas convicções, de sua vida e até mesmo de suas escolhas. Abandona tudo o que antes aparentava normalidade e passa a ser um inimigo em potencial.

Acompanhar a saga do cidadão classificado no modelo C1.23, é uma viagem que também coloca em cheque comportamentos sociais que vivemos nos tempos de hoje, enquanto ainda não proibiram nossos sonhos.

Em paralelo, recomendo a leitura de 1984, de George Orwell, também ficção científica. O livro trata  da Oceânia e de um de seus habitantes, Winston, enquanto luta contra o Partido e suas dominações nada democráticas.

Anúncios